segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

PRESENTE NÚMERO 5

"Ame e a terra se torna um paraíso novamente. E a imensa beleza do amor é que ele é, sem qualquer referência. O amor brota em você, sem qualquer razão. É a sua felicidade transbordando, é o seu coração compartilhado. É o compartilhar da canção do seu ser. E compartilhar é um ato tão cheio de alegria, que a pessoa compartilha. Compartilhar por ser bom compartilhar, por nenhum outro motivo." (OSHO)

meu amor não precisa estar perto 
meu amor 
está certo 

LINDALVORADA

cheiro de chuva e orvalho e possível 
manhã em que estranho a poesia 
que sussurra, não grita 

domingo, 20 de fevereiro de 2011

sábado, 19 de fevereiro de 2011

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

O DISCURSO DO REI

"Nós só podemos fazer o certo a partir do modo como vemos o certo." (Rei George, da Grã-Bretanha, em mensagem aos súditos no início da II Guerra Mundial.)

afora as guerras lá fora e suas glórias 
cada um sabe da sua própria: 
nessa eu quero a vitória. 

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

EXCESSO

trago palavras nas órbitas: 
sinto muito mas 
sinto muito 

AMOROSO NÚMERO 2

melhor o tombo 
do que não saltar 
inteiro 

MÃOS DADAS 2

a promessa da paixão é sempre falsa 
rezo para demorar a conquista 
prefiro a mão à ilusão 

ELEMENTO NOVO

descontrolei minha poesia: 
ela dança por si mesma 
na manhã de sono

SINA DE SINAIS

a mariposa vem lembrar 
que há sempre 
algo a perder 

(IN)SATISFACTION

vinícius é o abismo de osho... 
caminho na lâmina da faca: 
corto e me corto 

TRATO

há algo de semelhante e líquido 
entre o prever cantante 
e o deixar em silêncio 

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

RUBRALVORADA

eu te espero em meu sonho 
na noite mais linda 
que na manhã sorrindo, finda 

RUBRA

ela está fora dos padrões 
tipologias, classificações, métodos, certezas...
mas dentro do meu olhar 

CISNE NEGRO

não é possível 
tocar a perfeição 
sem beijar a morte 

ELA: ELA

quando ela entra por uma porta 
a dúvida, minha companheira fiel 
sai pela outra 

VERÃO

ligaram as cigarras no máximo 
o sol quente 
o som quente 

COM_PLEXO

é nova
essa poesia
que não é minha

(Fabio Rocha)

domingo, 6 de fevereiro de 2011

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

PELE

quando tudo cinza 
ela traz de cor 
um sorriso 

VENDO UM FILME CINZA

já nem sei mais por quem luto 
nem o porquê 
desse luto 

(R)EVOLUTION?

caminhamos sem memória 
por tudo que não se faz sagrado 
e twitamos segredos 

TERNO

há de haver um meio 
desse eterno início terno 
tornar-se meio 

UM POEMA DEPOIS DA REUNIÃO

minha liberdade voa 
cedo ou tarde 
sobre as tantas grades 

DIAGNÓSTICO

não sou ateu 
não sou agnóstico 
sou apócapo 

NA AREIA SECA

as plantas cismam em crescer na areia seca 
a vida cisma em crescer na areia seca 
a beleza cisma em crescer na areia seca