sexta-feira, 21 de setembro de 2007

sexta-feira, 7 de setembro de 2007

quarta-feira, 8 de agosto de 2007

quarta-feira, 4 de julho de 2007

quarta-feira, 20 de junho de 2007

quinta-feira, 14 de junho de 2007

quarta-feira, 6 de junho de 2007

terça-feira, 1 de maio de 2007

quinta-feira, 26 de abril de 2007

ATUAL DESEJO ATRASADO

Amarrar o último positivista
com as barbas brancas do deus morto
enquanto a terra chora.

(Fabio Rocha)

quarta-feira, 11 de abril de 2007

AURORA

Para Ivair

Antes do homem
já existia o belo
no planeta deserto.

(Fabio Rocha)

INDIOSSINCRAZIA

Azia é mal
do homem branco
que come demais.

(Fabio Rocha, lendo Francis Wolff- A invenção da política - 10/04/2007)

sábado, 7 de abril de 2007

sexta-feira, 30 de março de 2007

POETRIX RECENTES

19.11.06

MARKETING DA ANOREXIA
O que você faria
com alguns quilos a menos?
Morreria.

(Fabio Rocha)

-

21.11.06

JUNTANDO FORÇAS PARA CADA LETRA
Se é tão sólido
como
se desmancha no ar?

(Fabio Rocha)

-

5.12.06

LEVE
Alérgica lenta
vida viróica
sono pesado.

(Fabio Rocha)

-

19.12.06

PAZ
Vou sem pressa
para a casa
que há em mim.

(Fabio Rocha)

-

5.1.07

EVOLUTION
(A la Nietzsche)

1 - A verdade está lá fora.
2 - A verdade está dentro de nós.
3 - A verdade não existe.

(Fabio Rocha)

-

ECOS DE UM POEMA PASSADO
Há um mundo
a ser mudado
e sou soldado na palavra.

(Fabio Rocha)

-

QUASAR E PULSAR
Ainda quase
quente ando
nada quieto.

(Fabio Rocha)

-

SEXTA-FEIRA INSANTA
Surfo na lua proibida
enquanto o céu é
imaginário...

(Fabio Rocha)

-

ORGÁSTICO
Explosão de cor
silencia
a noite.

(Fabio Rocha)

-

LOST
Ilha instinta:
mar cheio
de dúvida.

(Fabio Rocha)

-

ORAS
Sumimos e mudamos
nascemos e morremos o tempo todo
porque somos

(Fabio Rocha)

-

7.2.07

SILÊNCIO NO HORIZONTE
O calor da batalha
o clamor da vitória
o terror do marasmo

(Fabio Rocha)

-

TENTAR
Converso com o verso
mas a palavra lavra lavra lavra
e não morde.

(Fabio Rocha)

-

QUANTO TEMPO NOS RESTA?
Que importa o mundo
se vivermos tudo
a cada segundo?

(Fabio Rocha)

-

O PARAÍSO
Por meus caminhos de busca
achei o que tenho procurado:
o paraíso de andar.

(Fabio Rocha)

-

SONO
Entre a noite e o dia
há um momento exato e plano
onde dormem os sonhos.

(Fabio Rocha)

-

5.3.07

EM VERSÃO
Toda verdade
tem um fundo
de brincadeira.

(Fabio Rocha)

-

14.3.07

DO SAPATO
O
sol
assola.

(Fabio Rocha)

-

19.3.07

...
Quando ecoa um porquê
cercado de silêncio por todos os prados
é hora de coragem.

(Fabio Rocha)

-

21.3.07

NO DIA DA POESIA
Faço questão
de não fazer
poesia.

(Fabio Rocha)

-

PROM-ESSA
Eu te prometo
um segundo intenso
e tenso:

(Fabio Rocha)

-

22.3.07

O ESPELHO DE FRIDA
Frida, calma
a vida, Frida
aflita segue.

(Fabio Rocha)

-

EXERCÍCIO
No fundo
de toda cor
há uma luz indolor.

(Fabio Rocha)

-

MUDAR TUDO
Mudar o mundo.
Mudar o fundo.
Mudar: eu mudo.

(Fabio Rocha)

POETRIX DO E-BOOK FIM NO COMEÇO

3 FRASES QUE ODEIO

- Melhor eu ir, que tá ficando tarde.
- O que há entre nós é amizade.
- Quase não arde.

(Fabio Rocha)

-

PLASMA OU LCD?

Minha família
sinto mal
e já nem sei porquê.

(Fabio Rocha)

-

CONGO FINO

Canto canto
encanto e pranto
são irmãos sem rima

(Fabio Rocha)

-

CARNAVAL - EPÍLOGO

Saí fantasiado de feliz
e procurei o amor
no lugar errado.

(Fabio Rocha)

-

VIDA

E se a solução
estiver tão longe
quanto a questão?

(Fabio Rocha)

-

(PARENTES)

Gosto
quando os parênteses
protegem meu nome:

(Fabio Rocha)

-

DESÂNIMO

Como é longo
o maldito
caminho certo...

(Fabio Rocha)

-

SIM

Chove:
tudo
cinza.

(Fabio Rocha)

-

TANGO NO CARRO

A lua me sorri:
tenho estrela
nos braços.

(Fabio Rocha)

-

MANHÃ DE ESTRELAS

Amanhã será jamais!
Amanhecerá jamais!
A manha é ser hoje, mais.

(Fabio Rocha)

-

ESTRELA ATRAI PRO ALTO

"Caiam mil homens a tua esquerda
e dez mil a tua direita,
tu não serás atingido. " - Salmo 91


E
quem me tirará
este sorriso?

(Fabio Rocha)

-

GAMÃO

No silêncio
deste domingo
sigo existindo.

(Fabio Rocha)

-

PERSPECTIVA

Mudo tanto
o tempo todo
que tudo muda.

(Fabio Rocha)

-

A HERÁCLITO

Na página branca
o princípio do fogo
em mim.

(Fabio Rocha)

-

(ME)

Amaldiçoo o silêncio
que me leva a
(me) criar.

(Fabio Rocha)

-

PERSPECTIVA

Quanto mais alto vôo
melhor percebo
a gaiola.

(Fabio Rocha)

-

CORRE

Corre desgraçado
corre que você tá quase
se ouvindo!

(Fabio Rocha)

-

ÍNGREME ou DA POLÍTCA NOSSA DE CADA DIA

Como é fácil
ser honesto
quando a propina é baixa.

(Fabio Rocha)

-

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

Onde estarei daqui a 5 anos?
No presente.
E você?

(Fabio Rocha)

POETRIX DO E-BOOK ACRE DITO

SPAM

Emagreça
dormindo:
morra.

Fabio Rocha - 17/06/05

-

DA BUSCA MAIOR

Estatisticamente
sexta-feira é o dia em que mais faço poemas
mas estatística mente.

Fabio Rocha - 15/07/2005

-

O XIS

Era Stella
o que gostei
dela?

Fabio Rocha - 24/07/05

-

O S

Se Stella fala a verdade
não há lógica na verdade
na verdade de Stella.

Fabio Rocha - 24/07/05

-

DA POSSE

Não passe a vida
reclamando:
a vida passa.

Fabio Rocha - 29/07/05

-

ESQUECE

Esqueçam meus poemas...
Quero casar, ter filhos, separar, enriquecer, gastar, engordar, emagrecer
e ser feliz vendo a TV aberta no domingo.

Fabio Rocha - 01/08/05

-

VENTO

Cabem neste apartamento
eu
e meu pensamento.

Fabio Rocha - 11/08/05

-

IMAGEM

Estou me afogando
e afasto
mãos.

Fabio Rocha - 17/08/05

-

MOTIVO DA INTERNET

As grandes cidades
unem corpos
e separam almas.

Fabio Rocha - 20/08/05

-

RIMA POBRE

"Você pode ser um cidadão-modelo, talvez membro da Sociedade para a Prevenção da Crueldade contra Animais, e ainda por cima ter o odor da santidade, mas é uma criatura sem coração em seu peito." - Karl Marx, Capital, Volume 1 (1887)

A cada três segundos
morre de fome
uma criança no mundo.

Fabio Rocha - 23/10/05

-

BASES AMERICANAS NO PARAGUAI

Os whiskys podem ser falsos
os eletrônicos parecem ser falsos
mas os Estados Unidos são, sem dúvida.

Fabio Rocha - 05/11/05

-

POETRISTE 2

não sei se durmo
se corro
ou se morro

Fabio Rocha – 02/12/05

-

LUZ(MAC)IA

Apenas ser anjo:
éter e algo
dão.

Fabio Rocha - 15/01/06

-

SOPRO DE FELICIDADE

Estou suave
e suei:
suavizei?

Fabio Rocha - 15/01/06

-

CALOS

Nunca tive
pés
para chão.

Fabio Rocha - 15/01/06

-

OUSO

"Tristeza não tem fim. Felicidade, sim." - Vinícius de Moraes
3 segundos de vôo
3 dias de queda
pouso, albatroz, em 3 linhas

Fabio Rocha - 18/01/06

-

PRA ONDE?

não fico bem
com análise ou sem
vou

Fabio Rocha – 03/02/06

-

ANDALUZIA

Se luz andasse
seria... seria...
rápido.

Fabio Rocha – 08/02/06

-

EXERCÍCIO

Suave mente
tudo... se... hein?
caixa.

Fabio Rocha – 14/02/06

POETRIX DO E-BOOK O OUTRO

SILENCIOSO FRIO

Estou amargo
como o aspargo
que não comi.

25/07/04 - Fabio Rocha

-

RELER (ANÁLISE)

A poesia
já me entendia
antes de mim.

27/07/04 - Fabio Rocha

-

JORNALZITO

Um homem-bomba sunita
destruiu a mesquita
lotada de xiitas.

07/10/2004 - Fabio Rocha

-

FASE E LUA

"As coisas. Que triste são as coisas, consideradas sem ênfase." - Drummond

Quero ouvir estrelas novamente
e acreditar
no que dizem.

09/01/05 - Fabio Rocha

-

MAR: ERROTENTATIVA

Tento convencer
o labirinto
que estou firme.

Ilha Grande, 06/02/05 - Fabio Rocha

-



Tanta ira no Iraque...
Que iria adiantar
um ataque?

18/02/05 - Fabio Rocha

-

ESCRIT-ÓRION

Uma mesa e uma tela
uma musa e uma janela
um fechar de olhos e um sonho.

24/02/05 - Fabio Rocha

-

RELEMBRANDO O MESTRE ADISON

O sorriso
mais bonito
é o do banguela.

13/03/05 - Fabio Rocha

-

SIMPLIFICAÇÃO

Escrevo talvez
por um desejo semiconsciente
de atrair mulheres inteligentes.

03/04/05 - Fabio Rocha

POETRIX NO E-BOOK ALQUIMIA

FOME

Saiu o sol
como a palavra
de mim.

02/12/03 - Fabio Rocha

-

APONTAR

O que é o louco
sem o olho
do outro?

17/04/04 - Fabio Rocha

-

MATRIX

Devo estar mesmo
sendo eu:
me pararam na blitz.

15/05/04 - Fabio Rocha

-

MOTIVO PARA CRESCER

O mundo é grande
demais
para mim.

24/05/04 - Fabio Rocha

POETRIX NO E-BOOK LIBERDADE

PRECISO

A palavra exata
não escapa:
impacta.

30/10/02 - Fabio Rocha

-

O MERGULHO, AINDA

Depois de nove meses de análise
renasci sem a coroa que nunca tive.
Que leveza...

28/11/02 - Fabio Rocha

-

CARNE

De certo
que a casa do Pai tem muitas moradas
mas, onde moro, tive poucas namoradas.

29/12/02 - Fabio Rocha

-

RESUMO

No meu pacto com a infelicidade
traço versos e inutilidade
sendo velho de infantilidade.

30/12/02 - Fabio Rocha

-

MISSÃO

A garça lê
o rio
paciente.

31/12/02 - Fabio Rocha

-

A SENSÃO

Há muita negativa
em não ser ninguém.
Valorize a tentativa.

04/01/03 - Fabio Rocha

-

GOZOS MIRABOLANTES

Astros libidinautas
trepam nos lustres
virando cambalhotas.

04/01/03 - Fabio Rocha

-

VEIA

Com o tato na tecida teia
e por ter sido atéia o fato
é que me veio um poema chato

04/01/03 - Fabio Rocha

-

PERCEPÇÃO PRIMEIRA

De certo
tá tudo
errado.

04/01/03 - Fabio Rocha

-

DO EMPREGO

Que atire a primeira
lata
quem nunca bebeu Coca-Cola.

10/01/03 - Fabio Rocha

-

DUALIDADE

(Para Fábio Neto)

Amigo:
perto preenche
longe esvazia.

31/01/03 - Fabio Rocha

-

COISA SIMPLES

(Para Marise)

Eu te amo em espírito em carne
sem amanhã nem ontem
sem cedo nem tarde.

02/02/03 - Fabio Rocha

-

PLAY

Déja vu:
replay do VCR
divino.

05/02/03 - Fabio Rocha

-

ODONTOSAGA

Minha independência
depende
da extração de ideais.

06/02/03 - Fabio Rocha

-

FASE

Por não ter tempo
farei um poema
amanhã.

13/02/03 - Fabio Rocha

-

iN uTiL

Nôite
ulísses
TiL IDADE

10/03/03 - Fabio Rocha

-

PROFISSÃO PRIMEIRA

Invisível
na carteira:
profissão poeta.

12/03/03 - Fabio Rocha

-

SUBÚRBIO

(Para os (outros) moradores de Maria da Graça)

As pessoas na rua
aplaudem
as casas sem campainha.

05/04/03 - Fabio Rocha

-

DO SONHAR

(Para tia Mayra)

Esta noite
sonhei:
estou despertando.

6/6/03 - Fabio Rocha

-

PRINCÍPIO DA NÃO ASCENSÃO ALHEIA

Lá do alto
alto gritam:
-Alto lá!

31/07/03 - Fabio Rocha

-

ALIENISTA

(A Leminski)

Abençoado sejam os surtos
dos loucos de olhos compridos
e poemas curtos.

31/07/03 - Fabio Rocha

-

ACABA

Como a cobra
a sombra come
a cabra.

31/07/03 - Fabio Rocha

-

TRATADO SOBRE POEMAS NO TRABALHO

A rosa
só brota
com estrume.

31/07/03 - Fabio Rocha

-

LIMA

Estou
no limite
de me limitarem.

31/07/03 - Fabio Rocha

-

CARO

Perdi os óculos escuros
e ficou claro
que sou aéreo.

31/07/03 - Fabio Rocha

-

DA CAFEÍNA

Se eu usasse escafandro
me escafederia
pra beber um descafeinado.

31/07/03 - Fabio Rocha

-

A FASCINANTE EPISTEMOLOGIA CIENTÍFICA

Li um estudo epistemológico sobre as mesas
e acho que elas não existem.
Escrevo num micro voador.

11/08/03 - Fabio Rocha

-

ALTURA

No teto
o tato
não toca..

26/08/03 - Fabio Rocha

-

METAFORIA

Ler é chão
onde se anda
escrevendo.

26/08/03 - Fabio Rocha

-

LOGÍSTICA

(Para o professor Ricardo Motta)

Caminhão
é um grande caminho
poluído.

26/08/03 - Fabio Rocha

-

INIMIGO MEU

Meu inimigo
maior mora
em mim.

29/08/03 - Fabio Rocha

-

APONTA

Na ponta do lápis
me vejo
melhor que em espelho.

31/08/03 - Fabio Rocha

-

MADREDEUS

Fiz um poema forçado:
lenhador sem machado
nem Assis.

31/08/03 - Fabio Rocha

-

POETRIZSCHE

Nietzsche era
antes de tudo
um nome difícil.

15/10/03 - Fabio Rocha

-

DO APERTO

Entre Deus
e demônio
há nós.

15/10/03 - Fabio Rocha

-

POETRIX FINGIDOR

Lamento
mas lento
me minto.

15/10/03 - Fabio Rocha

-

POETRIX DO PUNHO CERRADO

Nada faz
sentido
(nem nada fazer).

17/10/03 - Fabio Rocha

-

POEMAS NO TRABALHO

É cuspindo essas palavras retas
digitadas em teclas de silêncio
que me aproximo de ser.

17/10/03 - Fabio Rocha

-

DA LOUCURA QUE BATE A PORTA

Não sei se vou ao mar
ou vomitar
mas o importante mesmo é que não vou.

17/10/03 - Fabio Rocha

-

EMPREGO INDUSTRIAL VOLTA A CRESCER DEPOIS DE 6 MESES, MAS A RENDA DOS TRABALHADORES CAI

What a
wonderful
world (trade center)

17/10/03 - Fabio Rocha

-

FUtuRO

Hasta la vista
arde a vista
com perspectiva.

20/10/03 - Fabio Rocha

-

A TIRA

calei dos copos
com o agudo
de minha ira.

20/10/03 - Fabio Rocha

-

TO WORK IN THE OFFICE

É com esses grilhões
que minha poesia
se liberta.

20/10/03 - Fabio Rocha

-

ENTRE O TERRO E A CELA

O último livro
quando morrer
ninguém irá escrever.

20/10/03 - Fabio Rocha

-

DO AMOR

O amor
é um querubim
comendo capim.

20/10/03 - Fabio Rocha

-

TÚNEL

Entre tapa e carícia
atenção e desprezo
o amor segue parando.

20/10/03 - Fabio Rocha

-

QUARTA

No meio da semana
havia uma trégua:
amar Marise (o mar).

22/10/03 - Fabio Rocha

-

FRIOZINHO

É mais fácil
conviver com o ar condicionado
que me condicionar à sociedade.

22/10/03 - Fabio Rocha

-

RELIGIOSO

Eu quero a ascensão
aos céus de mim
aos pés do Deus existente.

22/10/03 - Fabio Rocha

-

BURP

Nunca fui tão poeta
como agora
terceirizado na Coca-Cola.

27/10/03 - Fabio Rocha

-

POETRIX MENTIRA

O primeiro
pinheiro
de que semente?

27/10/03 - Fabio Rocha

-

APRESSE

A vida passa
diante de nossos
sonhos.

31/10/03 - Fabio Rocha

-

DO POETAR

(Para Affonso Romano de Sant´Anna)

Penso
logo
insisto.

6/11/03 - Fabio Rocha

-

ESTADO

Largado
gripado
uma semana pro Mestrado.

6/11/03 - Fabio Rocha

POETRIX DE 2002

POETRIX DO ABANDONO

Sim, estou só
e é só por isso
que escrevo.

18/9/02

-

DOR OU VIDA

Isso, deita
e dorme
que vai passar.

18/9/02

POETRIX DE 2001 A 2002

SOLUÇÃO
Quero endorfina na veia
ou conseguir amar
uma mulher feia.

7/6/02 - Fabio Rocha

QUASE
A loucura me chama
chama tão próxima
que quase queimo.

7/6/02 - Fabio Rocha

CINZA, SENTIMENTO CELESTE
A chuva lá fora
chora tudo
que não choro.

22/5/02 - Fabio Rocha

DIZ O POVO
A vida é uma festa.
E quem não dança,
dança.

UERJ - 3/5/02 - Fabio Rocha

DIZ O POVO
A vida é uma festa.
E quem não dança,
dança.

UERJ - 3/5/02 - Fabio Rocha

CAMINHO
Pra que a pressa
se o que menos interessa
é a chegada?

27/4/02 - Fabio Rocha

POETRIX DE PAIXÃO (OU OLÍMPICO)
Eu só quero
que o fogo
não apague.

21/4/02 - Fabio Rocha

MUNDO
Pego todos os caminhos
que me levam a nada
pois tudo é imundo.

5/3/02 - Fabio Rocha

A SABEDORIA DAS AMENDOEIRAS
(A Manoel de Barros)

Quero
não
querer.

25/2/02 - Fabio Rocha

GLOBALIZAÇÃO
Poucos loucos
querendo vencer e convencer o mundo
do imutável imundo.

22/1/02 - Fabio Rocha

PROLIXO
Não é por vivermos em edifícios
que devemos escrever difícil.
Pro leitor, não pro lixo.

18/1/02 - Fabio Rocha

MOTIVO
Poesia não vende
pois não há quem invente
poesia que venda.

11/1/02 - Fabio Rocha

OLHO
Quanto mais
estudo os Grandes,
mais encolho.

11/1/02 - Fabio Rocha

PESSOAL
O mais longo, mais árduo
e mais importante caminho
se segue sozinho.

10/1/02 - Fabio Rocha

RETRATOS COM SOM
Fotografo cortes
e grafo curto
intentando arte.

9/1/02 - Fabio Rocha

DIVERSOS
Sou poeta
e o mundo se analfabeta
de versos.

9/1/02 - Fabio Rocha

ANTIMODERNO
Falo de mim sim.
E me agrada se consigo ser
você que lê.

7/1/02 - Fabio Rocha

AINDA BEM
Até a vida
é exceção
à regra.

29/10/01 - Fabio Rocha

ASA
A casa
de que gozo:
o acaso.

30/9/01 - Fabio Rocha

LÓGICA 2
As pessoas felizes
dançam nas festas e falam de futebol.
Não sou feliz.

16/9/01 - Fabio Rocha

GÊMEA ESTUPIDEZ
“Quem semeia vento colhe tempestade.” – Dito popular

O estrondo do avião no prédio
- tempestade colhida -
me silenciou a vida.

15/9/01 - Fabio Rocha

FIM
(Para Luciana)

Ela não escreve “a partir”
separado.
Está tudo acabado.

7/9/01 - Fabio Rocha

NICOLAU
Que Vossa Onipotência
ilumine a zona
do baixo Meritíssimo.

28/8/01 - Fabio Rocha

ORDEM
Brasil:
ame-o
e mude-o.

16/8/01 - Fabio Rocha

COMO SER INFELIZ EM 3 LINHAS
O que
vejo,
desejo.

16/8/01 - Fabio Rocha

POR UM TRIZ
O ser humano,
por ser humano,
se engana.

11/8/01 - Fabio Rocha

YOGA
Saúdo a lua,
contudo a tua
ausência atua.

7/8/01 - Fabio Rocha

SONHO É SONHO
Tornar um sonho
realidade
é matá-lo.

Belo Horizonte - 25/7/01 - Fabio Rocha

AXÉ
Hoje privatizei minha filha.
Agora ela dá lucro
dançando axé com short de lycra.

Belo Horizonte - 25/7/01 - Fabio Rocha

APAGÃO
A culpa não é do governo,
mas sim dos índios
que não fizeram a dança da chuva.

Belo Horizonte - 25/7/01 - Fabio Rocha

POR ESCRITO
A inflação aumentou
mas o valor da palavra
caiu.

6/7/01 - Fabio Rocha

POETRIX DE CARNAVAL
(Para Marta e Carlinhos)

A bateria passa
e minha alma de confete
serpentina.

25/2/2001 - Fabio Rocha

POETRIX 2
Arde o fogo
e mertiolate
sem cachorro.

7/3/2001 - Fabio Rocha

TELEFONE
Ocupado?
O cupido,
o culpado.

7/3/2001 - Fabio Rocha

UM CASO DE AMOR
Sorria a tarde...
Só ria tarde,
pois a noite vinha.

8/3/2001 - Fabio Rocha

DIA ÚNICO
Com o sono da manhã,
a descoberta alvorada:
céus não seu repetem.

5/4/2001 - Fabio Rocha

BUROCRACIA
(Para Weber)

Em caso de dúvida,
veja o anexo invisível
e sorria.

20/4/2001 - Fabio Rocha

POETRIX ELETRÔNICO
No momento não posso escrever.
Deixe o seu olhar
após o final.

20/4/2001 - Fabio Rocha

AI
Uma coisa engraçada:
só tiro o chinelo
pra dar topada.

30/4/2001 - Fabio Rocha

SERIA O FIM
Ana...
Se estivesses de pijama
e eu sem um lança-chamas...

30/4/2001 - Fabio Rocha

MODERNIDADE
Filmei minhas férias.
Pra quê
se nunca consigo ver?

17/5/2001 - Fabio Rocha

ALTO
A poesia é um GRITO
contra todos
os meus silêncios.

17/5/2001 - Fabio Rocha

GUIA
Nos sinais reais das cidades escuras,
vejo a dança dos átomos
e sigo símbolos do Batman.

24/5/2001 - Fabio Rocha

UMBIGO
(Para Marise)

Palavras perdidas
em sua barriga
o ponto final.

24/5/2001 - Fabio Rocha

UMA LUZ
Nosso presidente sociólogo:
uma ilha sublime de incompetência
cercada de ladrões por todos os lados.

25/5/2001 - Fabio Rocha

ALVORECER DA REALIDADE
Quando eu acordar,
por favor,
alguém me desperte.

26/5/2001 - Fabio Rocha

DESLIGADO
Apague a TV.
Esse refletido na tela
é você.

5/6/2001 - Fabio Rocha

ECONOMIA
Beijo pouco
porque a paixão morre um pouco
a cada beijo.

6/6/2001 - Fabio Rocha

DIVINO
Pus luz
na folha, olha:
Adeus, treva... a Deus, trova.

24/6/2001 - Fabio Rocha

POETRIX DE 1997 A 2001

(Poemas de autoria de Fabio Rocha)

Céu

É uma lágrima pulsante
ou uma bela estrela distante
aquilo azul no horizonte?

16/4/97



Pílula

Não sei se procuro
Um psicólogo
Ou se estudo psicologia.

22/8/1999



Pílula 2

Chorei e uma frase criei para ti.
No meio da dor, sorri.
Mas o quarto era escuro, e sobre ela dormi.

22/8/1999




A montanha

(Para Manuel Bandeira)

Vou-me embora pra montanha. Lá não há mulheres, eu sei.
Não verei a mulher que quero.
Por isso mesmo é que irei.

7/9/1999



Ira

Pegue essa raiva toda
e sorria.
Faça dela poesia.

26/9/1999



Tarde

Minhalma vaga em silêncio.
Quer ir sempre aonde não estou.
Me chamam pra realidade: Diga que não vou.

6/11/1999


A Magia da Poesia

é encher a lua vazia, aproximar o tempo distante,
chorar nos ombros da alegria,
eternizar um mínimo instante.

2/1/2000



The Glue

I want to sow the glue
that unite me and you
in the way to the truth.

15/1/2000



Sobre como acabar um livro ou Teoria sobre a expansão e colapso do universo, o Big-Bang inverso, em verso

Como acabar
se não há
começo?

10/2/2000



Hai-cai

Ai, caí. Caí...
Destropeçou-se a palavra
Com a folha seca.

11/4/2000



Vivia

Via eu nas coisas
coisas
que não havia.

15/4/2000



Pontos Cardeais

Meu amor é plenilúnio: meio branco, meio azul.
O problema é o infortúnio:
Vou pro norte, ela pro sul.

14/6/2000



Desejo

Almejo a Lisa
Alcanço a brisa
Aliso os alíseos

16/7/2000



TUDO PELOS ARES

Somos anjos perdidos. Asas mortas no chão
desde a primeira audição
da palavra impossível.

30/8/2000



VENTO FORTE

O vento aqui não pára.
Nem um segundo, nem um pouquinho.
Ah, se eu fosse moinho...

11/2/2001



DESTINO



A cigana leu minha mão
e não viu que ela escrevia poemas.
Pediu vinte, dei dez.

13/2/2001

(Poemas de autoria de Fabio Rocha)

(Poetrix encontrados até o livro TUDO PELOS ARES)